Olá pessoal!

Existem diferentes tipos de calcário agrícola disponível no mercado. Mas em muitos casos, o produtor costuma comprar o calcário mais barato. Isto é o calcário agrícola com produção mais perto da propriedade, já que o frete tem um peso alto no custo do calcário.

No momento da compra não é levado em consideração a qualidade do calcário agrícola, no caso as variáveis: poder de neutralização (PN) e o poder relativo de neutralização total (PRNT).

Não é o objetivo desse artigo, mas por falar em PRNT do calcário, o PRNT mostra o percentual do total de calcário em que irá reagir em 3 meses após a aplicação no solo.

Já o PN do calcário agrícola, mostra o percentual do total de calcário o qual deverá reagir, após os três meses de aplicação do calcário no solo.

Exemplo prático de qual calcário utilizar.

Vou te mostrar um exemplo prático. Preste atenção. Imagine que você comprou dois tipos de calcário agrícola. O calcário 1 tem PRNT de 80% e PN de 100%, e o calcário 2 tem PRNT de 80% e PN de 80%.

O calcário 1 terá efeito residual de 20%, ou seja, os 20% do PN deverá reagir após os três meses da aplicação.

O calcário 2, no entanto, não terá efeito residual após três meses da aplicação. Em razão do PN ser igual ao PRNT, no caso 80%.

Agora você já sabe, enquanto técnico da área, o conceito de PN e PRNT de um calcário agrícola na prática. Além disso, sabe também, a importância de considerar o PN e PRNT para a escolha do calcário, com o objetivo de reduzir a quantidade de calcário e reduzir custos.

No entanto, analisar somente o PN e PRNT de vários calcários agrícolas, e tomar a decisão de compra, não basta.

Você, profissional diferenciado no mercado, deve estar atento para outra variável a ser utilizada na hora da compra do calcário.

Você sabe, qual é essa variável?

A variável é o tipo de calcário agrícola, isto é, a concentração de magnésio que tem no calcário. De acordo com a concentração de magnésio no calcário, tem disponível três tipos de calcário no mercado.

Tipos de calcários

Temos três tipos de calcário agrícolas no mercado, a saber: o calcítico com teor de magnésio menor que 5%, o magnesiano com teor de magnésio entre 5 e 12%, o dolomítico com teor de magnésio maior que 12%.

Qual o calcário mais caro?

Geralmente é o dolomítico, em razão do maior teor de magnésio em sua composição. Por outro lado, o calcário calcítico é mais barato.

Porém, para saber de fato o custo do calcário agrícola na propriedade, você deverá considerar nos cálculos o PN, PRNT e o frete.

Dessa forma, o custo total do calcário posto na propriedade estará correto.

Em qual situação devo utilizar o calcário dolomítico?

Quando os teores de cálcio e magnésio são baixos, os mesmos podem ser elevados com a utilização de calcário dolomítico o qual tem em sua composição mais de 12% de magnésio.

Em qual situação devo utilizar o calcário calcítico?

Quando o objetivo for somente de corrigir a acidez do solo, o calcário calcítico pode ser utilizado (EMBRAPA, 2015).

Nesse artigo, como você pode ver, na hora de escolher o calcário, além de avaliar o PN e PRNT. Também, é necessário analisar a concentração de magnésio do calcário.

O resultado será um posicionamento correto do calcário de acordo com a verdadeira necessidade da área.

Você profissional, consultor das ciências agrária, nas propriedades rurais que prestam consultoria.

Tem levado em consideração, a concentração de magnésio do calcário na hora de fazer a calagem?

Deixe sua resposta nos comentários.

Referências

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Documentos 206. Guia prático para a interpretação de resultados de análise de solo, 2015. Disponível em: https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/bitstream/doc/1042994/1/Doc206.pdf

EMBRAPA. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Documentos 37. Características de corretivos agrícolas, 2004. Disponível em: https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/61985/1/Doc37ACP2004.pdf